terça-feira, 18 de julho de 2017

De repente 30

Parece que foi mesmo de repente, mas o período de 30 anos tem muita história. São tantos planos, tantos sonhos, tantas expectativas que se passam e quando vamos ver, já ficou tudo para trás. E num balanço otimista, a vida adulta na visão de uma criança é libertadora e fantasiosa como um pozinho mágico, mas na verdade tem de muitas dores, dores profundas, que nos fazem querer um travesseiro fofo para abraçar e um rosto amigo da época de infância para nos fazer acalmar, relembrar do quanto éramos realmente felizes e não sabíamos. Porém, as dores nos fazem crescer como ser humano, nos tornam mais fortes. Talvez o sucesso seja ser editora de uma grande revista de moda, passando por cima de tudo e de todos, ter um namorado famoso, trair pessoas e mentir o tempo todo... talvez. Ou talvez, sucesso seja valorizar seus familiares, ser honesto em seu trabalho, mascar as balinhas doces da infância, amar alguém e ser correspondido(a) e se casar bem ali no quintal dos familiares para viver completamente feliz na sua casa dos sonhos.

terça-feira, 27 de junho de 2017

Nota do tempo de uma janela

Arquivo pessoal


A abertura na parede que transporta para o jardim, para a avenida, para o lago, para o mar, para o bosque, para a paisagem, ou para a falta dela. Traz as brisas, os ventos, as maravilhas e os desalentos, é boa mesmo para iluminar e arejar, renova o ar. Sua utilidade é de tamanha importância que doou seu nome até aos sistemas operacionais da indústria da computação. A perspectiva não para por aí, na verdade é libertadora, porque o amanhecer é sempre de sol redondo, que o nascer quadrado seja apenas uma expressão ignóbil para os que não acreditam no amanhã como uma nova oportunidade.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Terra de candura

FreeImages.com

Preocupa-se em preocupar-se com a vida do próximo distante da realidade vivida. Julga-se politicamente correto e condena o "corrupto" por meio de um julgamento coletivo compartilhado. A opinião da maioria excede a busca própria por conhecimento. Com forte brado perpetuam em uníssono "crucifica-o", ávidos por uma justiça passageira. Com tamanha inocência da maioria, morre um semelhante.

domingo, 16 de abril de 2017

Love Is A Battlefield

FreeImages.com

Felicidade é um estado de espírito um tanto turvo e complexo, pois o ser humano é inconstante e por causas mínimas logo identifica uma insatisfação. Um motivo para contestar, para reivindicar. Há quem queira provar a constante felicidade, o bem-estar em suas 24 horas. É bastante evidente pelo “vale tudo”, sim, nesse caso, o amor é visto como um campo de batalha. São alfinetadas sutis entre duas pessoas que pretendem afirmar a todo custo que uma está melhor que a outra, nem que isso envolva terceiros em suas vidas, nem que isso custe todas as economias, nem que as fotos nas redes sociais exibam o clássico sorriso camuflado nas máscaras de ferro deste século, conhecidas por 'selfies'. Quando até as hastags são uma tentativa gritante de dizer “estou melhor que você”, “já superei”, “estou muito mais feliz sem você”, quase um mantra estampado em seus perfis dia após dia. Enquanto a satisfação está em provar A+B que se tem uma vida melhor que a do outro, é de um vazio que os corações são tomados e querem infantilmente saber o que acontece no período em que se encontram ausentes. Substituem saudade por conforto, perdão por orgulho, tomam por amor uma vingança. “Descobrir o verdadeiro sentido das coisas é querer saber demais, querer saber demais...” (O Teatro Mágico).